Hospital Paulista adquire novos equipamentos para atendimento completo em uma única unidade

Referência no segmento de Otorrinolaringologia, o Hospital Paulista adquiriu recentemente três novos equipamentos para proporcionar conforto e agilidade a seus pacientes no diagnóstico de equilíbrio, distúrbios auditivos e de atenção.

Conforme Dr. Ricardo Schaffeln Dorigueto, otorrinolaringologista do Hospital Paulista, os novos equipamentos chegam para somar e completar o rol de exames realizados pela entidade hospitalar, proporcionando aos pacientes a realização de todos os testes em uma única unidade, sem a necessidade de deslocamento a um laboratório.

Conheça abaixo um pouco mais sobre cada um:

 

Steady State – Potencial Auditivo de Estado Estável

Oferecido por pouquíssimos centros hospitalares do Brasil, o exame Steady State, também conhecido como Potencial Auditivo de Estado Estável, é um procedimento que faz parte dos exames eletrofisiológicos da audição.

“Esse exame, no entanto, é indicado para avaliar a audição de indivíduos incapazes de responder à audiometria. Geralmente, crianças e adultos não cooperantes ou com comprometimentos neurológicos, por exemplo”, explica o otorrinolaringologista.

De acordo com o especialista, hoje em dia, existe uma grande dificuldade em fazer o teste em pessoas que não colaboram, já que os resultados dependem da resposta do paciente aos estímulos sonoros enviados durante o exame.

O Potencial Auditivo de Estado Estável, entretanto, é capaz de dar estas respostas de forma automática, por meio de eletrodos colocados na testa e atrás da orelha do paciente, captando o registro das atividades elétricas.

“Ele capta, diretamente do cérebro, se a pessoa ouviu ou não o som enviado. Além disso, outro diferencial é o fato de fazer todo o processo por frequência específica, ou seja, em cada frequência que o especialista operante escolher”, reitera.

 

P300 

Realizado no mesmo equipamento, porém com um software diferente, o exame P300 é utilizado para avaliar a atenção auditiva do paciente. Conforme Dr. Dorigueto, o procedimento recebeu este nome por sua capacidade de enviar uma resposta elétrica em 300 milésimos de segundos após a captação do som.

Seu funcionamento acontece de forma parecida ao Potencial Auditivo de Estado Estável, por meio de eletrodos que são fixados à cabeça do paciente. No procedimento, são realizados estímulos acústicos em duas frequências diferentes, sendo um deles apresentado em menor quantidade.

“O P300 é a onda positiva no traçado do exame, que só é registrada se a pessoa está atenta ao som. Caso contrário, o cérebro não produz a resposta”, destaca.

Indicado para crianças e adultos que apresentam dificuldade de aprendizado, seja por desatenção, falta de concentração, incapacidade de entender o que foi falado ou problemas similares, o procedimento é capaz de diagnosticar alterações no aprendizado, fala e desenvolvimento do indivíduo.

 

Posturografia 

Por fim, outro problema que afeta muitos pacientes atendidos no Hospital Paulista são os distúrbios do equilíbrio. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o transtorno atinge cerca de 30% da população mundial, tornando-se a terceira queixa mais frequente dos pacientes nos consultórios.

“A Posturografia é um exame indicado para pacientes que apresentam problemas de equilíbrio corporal causados por distúrbios do labirinto ou para os que manifestam problemas de equilíbrio decorrentes de outras condições, das quais os exames físico e clínico não revelam uma causa clara”, ressalta.

O equipamento funciona por meio de uma plataforma na qual o paciente é posicionado para a realização de provas, que contam com estímulos visuais e jogos em um monitor de TV ou projetor. O usuário fica posicionado em frente ao dispositivo auxiliar de vídeo, onde recebe um feedback visual da movimentação corporal.

“Por meio destes estímulos, é possível diagnosticar qual a área ou as áreas afetadas e, assim, traçar uma reabilitação individualizada. O exame também sugere estratégias de treinamento do equilíbrio”, explica o especialista.

Os três novos exames passaram a ser oferecidos em fevereiro, como complemento aos que já eram realizados pelo hospital.

A instituição conta, hoje, com 50 leitos de internação, dois leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e dez salas cirúrgicas para a realização de procedimentos de alta complexidade, além de um pronto-socorro 24h para atendimento a pacientes adultos e pediátricos.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar?
Deixe o seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *