Carne esponjosa em crianças: Hospital Paulista explica como um mecanismo de defesa natural pode se tornar um vilão do organismo

Respirar excessivamente pela boca, roncar e sensação contínua de cansaço. Esses sintomas podem indicar a existência da adenoide ou tonsila nasofaríngea problema popularmente conhecido como carne esponjosa, um tecido de defesa natural do organismo que, quando cresce de forma exagerada, compromete, significativamente, a qualidade de vida das crianças.

Dr. Arnaldo Braga Tamiso, otorrinolaringologista do Hospital Paulista, explica o que pode acontecer para que um mecanismo de defesa acabe trazendo danos à saúde.

“O crescimento da adenoide pode acontecer por diversas causas, entre elas as mais comuns são exposição precoce a vírus e bactérias, ocorrendo com mais frequência em crianças que entram muito cedo na escolinha, predisposição genética e fatores alérgicos.”

 

Sintomas

Segundo o médico, a adenoide age de forma diferente em cada um dos públicos.

“No público infantil, a carne esponjosa se situa atrás do nariz. Quando este crescimento é exagerado, ela pode preencher toda a nasofaringe, resultando em obstrução da passagem de ar e fazendo com que a criança respire pela boca. Roncos e voz anasalada também podem ocorrer”, alerta.

O especialista explica que, quando o problema atinge tal ponto, é sinal de que a adenoide está atrapalhando mais do que ajudando. “Nestes casos, o indicado é prosseguir com tratamento, geralmente cirúrgico.”

 

Tratamentos

Considerado simples, o diagnóstico das adenoides é realizado por meio de um exame, a nasofibrolaringoscopia, utilizado para investigar problemas e doenças que acometem as vias aéreas superiores. “Ele permite analisar o nariz, a faringe e a laringe”, afirma Dr. Tamiso.

“O tratamento inclui cirurgia para diminuição das adenoides, nos casos de crianças, com adenoides hipertróficas”.

Dr. Tamiso destaca que o procedimento é prático e não há motivos para pânico. “A cirurgia dura cerca de 30 minutos, é realizada por meio de vídeo e o paciente tem alta no mesmo dia”, finaliza.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar?
Deixe o seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *