Labirintite e sintomas labirínticos: entenda a diferença

Em nossa cultura, tornou-se comum associar tonturas à labirintite. Por isso, muitas pessoas acreditam que tem a doença ao desenvolverem este sintoma,  mas essa percepção pode ser um grande engano.  Segundo o Dr. Ricardo Schaffeln Dorigueto, especialista em Otoneurologia,   para o diagnóstico de labirintite é necessário ter uma alteração no labirinto – uma estrutura do ouvido interno – causada por infecções, inflamações e compressões mecânicas.  “A cirucunstância mais comum é vertigem posicional paroxística benigna (VPPB), que são cristais de cálcio que se deslocam dentro do ouvido, ocasionadas por pancadas ou a uma degeneração natural do labirinto.”, complementa ele.

Outras doenças relacionadas à tontura

Ainda segundo o especialista, é importante fazer acompanhamento médico assim que os problemas relacionados ao equilíbrio aparecerem. “Tonturas podem indicar problemas como diabetes, hipertensão ou do Sistema Nervoso Central, como um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Por isso, é importante procurar um profissional qualificado para o correto diagnóstico”, indica ele.

E por que essa associação se tornou tão forte em nossa cultura? O médico explica: “antigamente, os exames não davam tanto suporte quanto atualmente, por isso, era comum o diagnóstico de labirintite.”

Labirintite e tontura em fatos

Menos de 1% dos casos de tontura são relacionados à labirintite.

Tontura é mais comum após os 65 anos, e em 85% dos casos, refere-se a problemas no sistema vestibular.

O Hospital Paulista foi pioneiro na realização de exames de eletrofisiologia no Brasil. O Dr. Spinola foi o primeiro a realizar o exame de  Bera, tornando-se tradição e referência.

Glossário

Ouvido Interno é aparte mais profunda do ouvido, composta pela cóclea e pelo sistema vestibular.

Sistema vestibular é composto por estruturas que tem como função registrar o movimento do corpo e assegurar o equílibrio.

Labirinto é uma estrutura do sistema vestibular ligada à audição, noção de equilíbrio e percepção de posição do corpo.

1 responder

Deixe uma resposta

Quer participar?
Deixe o seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *