Posts

Procura por rinoplastias no Hospital Paulista aumenta em 100% durante pandemia

Dentre as várias mudanças provocadas pelo isolamento imposto pela pandemia de Covid-19, uma delas foi o aumento do autocuidado. Muitas pessoas passaram a ver com mais atenção aspectos do próprio corpo que gostariam de mudar. Não apenas por questões estéticas, mas também para melhorar sua saúde, de forma geral.

Nesse cenário, o número de cirurgias de rinoplastia no Hospital Paulista aumentou em 100% entre o período pré-pandemia e o último mês de dezembro. O procedimento é feito na estrutura nasal para melhorar a estética e/ou corrigir a respiração do paciente.

De acordo com a otorrinolaringologista Leila Tamiso, do Hospital Paulista, todas estas rinoplastias vêm sendo feitas em conjunto com a cirurgia de desvio de septo, um método que gera maior conforto e praticidade ao paciente.

“Muitas vezes o paciente já chega com a intenção de realizar a rinoplastia junto com a cirurgia de desvio de septo. No entanto, fazer os dois procedimentos em conjunto já é uma orientação médica, pois essa alternativa permite corrigir dois problemas com uma única intervenção cirúrgica”, explica a médica.

Se optar por fazer a cirurgia de desvio de septo e só depois realizar a rinoplastia, o paciente poderá registrar alguma intercorrência, uma vez que precisará passar por outra cirurgia em uma parte do corpo já operada.

“Além disso, muitas vezes, a rinoplastia requer o uso de enxerto. Independentemente de haver desvio no septo, é de lá que podemos retirar esse enxerto para arrumar um nariz que é torto ou para deixá-lo com uma aparência que satisfaça mais o paciente. Assim, já que iremos, de toda forma, mexer no septo para a rinoplastia, nada mais natural do que já corrigir um eventual desvio que atrapalha a respiração do paciente”, destaca.

 

Mudança gerada pela pandemia

De acordo com a otorrinolaringologista, o fato de as pessoas estarem trabalhando mais em regime remoto permite que a recuperação ocorra de maneira mais eficaz e de forma menos incômoda.

O pós-operatório de uma rinoplastia, combinada com uma cirurgia de desvio de septo, é simples, mas requer cuidados que podem gerar um afastamento necessário do ambiente de trabalho. Ao atuar em sistema home office, o paciente registra menos desconforto para usar o curativo e para evitar algumas atividades por mais tempo, como o deslocamento ao trabalho e a exposição ao Sol.

“Durante o pós-operatório, o paciente não pode usar óculos (de Sol ou de grau) durante 45 dias. O paciente sentirá, no máximo, um pouco de desconforto e sensibilidade no nariz, com possibilidade de dor de cabeça e nariz obstruído”, explica a médica, que fala também dos cuidados necessários após a cirurgia.

“É preciso evitar tudo o que for quente. Comidas quentes, atividades físicas que aquecem o corpo e tomar Sol, por exemplo, devem ficar de fora da rotina. O banho quente também não é recomendado. Além disso, o paciente deve adotar cuidados de limpeza e de hidratação do nariz”, finaliza a especialista.

Especialistas do Hospital Paulista participam de congresso sobre rinoplastia nos EUA

A oportunidade de aperfeiçoamento e conhecimento de novas tecnologias levaram os médicos Dra. Leila dos Reis Ortiz Tamiso e Dr. Arnaldo Tamiso a participarem do Congresso: Avanços da Rinoplastia, elaborado pela AAFPRS (American Academy of Facial Plastic and Reconstructive Surgery), considerada a melhor associação especializada em Cirurgia Plástica do mundo.

Realizado no Coronado Springs Resort da Disney em Orlando, entre os dias 4 a 7 de abril, o curso abrangeu todos os aspectos das cirurgias, desde o básico às mais avançadas técnicas utilizadas, explorando todo mundo da rinoplastia.

Para Dra. Leila Tamiso, cuja especialidade é Otorrinolaringologia: “além do aperfeiçoamento adquirido, o conhecimento das novas técnicas disponíveis garantem mais qualidade e segurança para o atendimento dos pacientes do Hospital Paulista”.

O curso abordou os seguintes temas, tanto em aulas teóricas como práticas:

  • Técnicas e Demonstrações Inovadoras
  • Oficina de Injeção Direta de Enchimento Dérmico
  • Sessões de Vídeo Interativas
  • Simpósios Satélite Patrocinados pela Indústria
  • Laboratório de Dissecação de Cadáveres
  • Oficinas de Injeção ao Vivo
  • Discussões animadas do painel
  • Vídeos de Cirurgia Pré-Gravados por Cirurgiões Superiores, com Narração em Tempo Real.
  • Educação Estelar e Programa Abrangente

 

Desenvolvido para residentes e médicos de cirurgia plástica facial, cirurgia reconstrutiva, otorrinolaringologia e plástico em todas as fases de suas carreiras, o curso foi ministrado pelos mais renomados especialistas em rinoplastia, e possibilitou o contato com colegas de todo o mundo.

As novas tecnologias disponíveis para a especialidade chamaram atenção do  Dr. Arnaldo Tamiso, que por meio delas visa oferecer um melhor e mais moderno atendimento a seus pacientes.

Agende sua consulta conosco, por meio da Central de Agendamentos:

Telefone: 11 5087-8787

De segunda à sexta-feira, 7h às 20h; e aos sábados, das 7h às 18h.

Você conhece a Rinoseptoplastia?

Ela é um procedimento cirúrgico que tem por objetivo remodelar o formato do nariz com intuito estético, reparador e funcional, como na correção do desvio de septo. Não é uma cirurgia muito agressiva ainda que o intuito de mudança seja grande.

Segundo Dr. Arnaldo Tamiso, otorrinolaringologista do Hospital Paulista, o pós-operatório, apesar da aparência por conta do edema e das manchas roxas, tem uma recuperação não muito dolorosa ou incômoda. “Quanto menos mudanças forem feitas, mais tranquilo é este período, mas em alguns casos, quando é necessário a raspagem e corte do osso para afinar o dorso, o incômodo pode ser maior, e mesmo nesta condição, não é considerado um procedimento de alto risco”, explica o especialista.

É necessário ter boa saúde e expectativas realísticas como pré-requisitos básicos, assim como em toda cirurgia plástica na face. É importante lembrar que não existe um nariz ideal: o que se procura neste procedimento é a harmonia entre as linhas faciais e o nariz. Por isso, é preciso considerar alguns fatores previamente com o cirurgião, como: tipo de pele, etnia e idade. Se você tem interesse neste procedimento, procure um Otorrinolaringologista!